“China Day” – Fórum de Tecnologia tem lugar em São Paulo “中国日”科技论坛讲座在圣保罗举行

Nesta quarta-feira (24/10/2018) fio realizado o fórum de ciência e tecnologia China Day em São Paulo. É interessante ver como diferentes culturas trazem diferentes pontos de visita à nossa realidade.

Ao ver os principais palestrantes, como o cativante Victoria Stive, do Alibaba, e o brilhante Rui Han, da Hanergy, foi possível entender um pouco da cultura chinesa do equilíbrio entre controle e desenvolvimento acelerado, tradição e alta tecnologia. O mercado de criptografia é um ótimo exemplo disso. Enquanto a venda de cryptocoins não foi permitida para a proteção da população, é o país que mais investe no desenvolvimento da tecnologia Blockchain, por atrás das moedas.

Certamente milênios de experiência contribuem para tal maturidade. Comparando com o modelo ocidental é certo dizer que não há certo ou errado, existem diferentes abordagens. Tem sido muito interessante ver como a China já vive em alguns pontos em uma década à frente do resto do mundo, como usar apenas o código QR dos celulares em vez dos cartões de crédito. É entusiasmante conhecer as grandes iniciativas de importação de bens de consumo de todo o mundo (contrastando o forte desempenho exportador) através da plataforma Alibaba e também do ‘One Belt, One Road’ (ou Nova Rota da Seda) que com um investimento de 1 trilão de dólares conectará o comércio mundial em uma nova escala.

Mesmo que a maioria das palestras não seja sobre tecnologia blockchain ou cryptocoins (com exceção da palestra do Exchange Coinbene, que chegou ao Brasil e estava lá marcando a presença) todos falaram de alguma forma sobre como esta tecnologia está se transformando e mudará nossas vidas nos próximos anos. O último orador Ronaldo Lemos, um grande pesquisador brasileiro na área, fechou o evento dizendo que Blockchain e Inteligência Artificial são certamente as tecnologias desta década, e que devemos buscar cooperação e desenvolvimento na área.

Mesmo com diferentes focos, havia um amplo consenso de que, embora fundos e investidores só possam apoiar algumas startups selecionadas, que se encaixam em suas exigências de seleção e exposição ao risco, as OICs são uma alternativa atraente para Startups que acreditam em seus produtos e não pretendem ir atrás de investidores por causa de dificuldades conhecidas. Para essas empresas, buscar recursos através de uma OIC não é apenas uma alternativa financeira, mas também uma maneira de iniciar o projeto com o máximo de interação e cooperação com seu público e a possibilidade de trazer uma monetização moderna para o negócio (por exemplo, tokens de utilidade).

Prev “Bela China, Fascinante Yangtse” Reunião com representantes do ramo turístico para discutir parceria turística entre Brasil e China 圣保罗举行<美丽中国 魅力长江>中国旅游之夜宣传活动
Next Energia solar deve crescer 44% no Brasil em 2019 com impulso de geração distribuída 预计2019年巴西的太阳能发电量将增长44%,分布式发电迎来高峰

Leave a comment

Benvindo ao Chinarte Cultura Media Studio. Entre em contato conosco pelo e-mail: contato@chinarte.com.br